Fortaleza de Santo Antônio de Ratones

Fortaleza de Santo Antônio de Ratones em FlorianópolisA Fortaleza de Santo Antônio de Ratones localiza-se na Ilha Ratones Grande. A ilha de Ratón Grande é maior das duas ilhas "Ratones" assim denominadas, afirma-se, pelo explorador espanhol D. Álvar Núñez Cabeza de Vaca (1492-15??), que nomeado governador do rio da Prata, aportou em 29 de março de 1541 à baía norte da ilha de Santa Catarina onde permaneceu alguns meses. Na sua obra "Comentários", entretanto, a denominação "ratones" é aplicada às pedras existentes nas águas do porto da ilha de Santiago de Cabo Verde, que "roíam" as correntes das âncoras dos navios, e onde a sua esquadra fez escala antes de alcançar a ilha de Santa Catarina.

Sob a invocação de Santo Antônio de Lisboa, esta fortaleza, junto com as outras duas da barra norte (a Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim e a Fortaleza de São José da Ponta Grossa, e com a da barra sul (a Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição de Araçatuba) integrava o sistema defensivo da ilha de Santa Catarina no século XVIII, e auxiliava a consolidar a ocupação do sul do Brasil, atuando como base estratégica para a manutenção do domínio português sobre a Colônia do Sacramento.

Características

Entre as estruturas erguidas por Silva Pais, esta talvez seja a que menos sofreu alterações posteriores. Protegida na retaguarda pela encosta rochosa da ilha, onde se preserva um trecho remanescente de Mata Atlântica, a fortificação apresenta planta de formato poligonal orgânico, em forma de "L", com cerca de 800 metros quadrados de área construída.

Alinhados pelo lado maior no terrapleno encontram-se os edifícios dos Quartéis de Oficiais e de Tropa, a Casa da Palamenta, o Paiol de Farinha, o Armazém da Pólvora (com dois pavimentos) e o Calabouço, guarnecidos por uma muralha de pedra que se desenvolve ao norte, em formato curvo, seguindo retilineamente para noroeste. Com exceção do Armazém da Pólvora, em posição elevada no conjunto, os edifícios localizam-se todos em um único platô, guarnecido por uma muralha de pedra que se desenvolve ao norte, em formato curvo, seguindo retilíneamente para noroeste.

O material de construção empregado foi a rocha local, de tipo riólito, à exceção da cantaria presente no portão de armas (em granito rosa), na fonte de água e na escadaria de acesso ao armazém de pólvora. Todas as alvenarias, nas muralhas e nas edificações, foram rebocadas e caiadas.

A partir da portada, com verga curva encimada por um frontão triangular, uma rampa em curva dá acesso ao interior da fortaleza. Esta portada era acedida originalmente por uma ponte levadiça sobre um fosso de três metros de profundidade.

São também significativas a fonte de água e um interessante sistema de aqueduto - que conduzia as águas pluviais captadas - para o abastecimento da guarnição.

Curiosidades

Durante a campanha de restauração, em 1990, quando da escavação de fossas sépticas para os sanitários públicos junto à bateria sudeste, atrás dos Quartéis de Oficiais, foram encontrados pelos trabalhadores, a pouca profundidade, duas ossadas humanas. Assustados, os trabalhadores recusaram-se a continuar os trabalhos, tendo sido necessário substituí-los. A investigação arqueológica do achado, revelou tratar-se de dois entre onze sepultamentos no local, do período em que as instalações haviam sido utilizadas como lazareto.

Fortaleza de Santo Antônio de Ratones em Florianópolis
Endereço: Ilha de Ratones Grande, s/n - Florianópolis - SC
Site: www.fortalezas.ufsc.br/fortaleza-de-santo-antonio-de-ratones
Telefone: (48) 3721-8302





  Sobre o EncontraFlorianópolis
Fale com EncontraFlorianópolis
ANUNCIE: Com Destaque | Anuncie Grátis

siga o Encontra Florianópolis no Facebook siga o Encontra Florianópolis no Twitter Encontra Florianópolis no Google+


Termos do Serviço | Política de Privacidade